sábado, 26 de março de 2011

Medalha da Vitória - Japão 1ª Guerra

勝利の勲章や

Foi criada em setembro de 1920 nos moldes estabelecidos no início de 1919 e se reuniu com os países aliados (13 em número) que adotam essa medalha comemorativa coletiva (daí o seu nome inter-aliados).

O modelo japonês é o trabalho do escultor Masakichi Hata. Este último teve de lidar com os princípios gerais estabelecidos em 1919 como a figura do "Vitória Alada", imposta no anverso, não tinha um significado simbólico em japonês. Foi, portanto, passa a ter a representação de uma divindade guerreira após o panteão xintoísta: Takemikazuchi-no-kami.

Como muitas medalhas comemorativas japonesas, é apresentado em uma caixa de Paulownia.








quinta-feira, 24 de março de 2011

Medalha da Vitória - EUA 1ª Guerra com Dogs Tags

Modelo com dois claps na fita. Setor Defensivo e clap da Batalha Meuse-Argonne.

Representa um bonito par Doughboy, medalha comum distribuida em número de 1.200,00, exceto o dogtag hoje raramente encontrado.

Medalha Tipo 2 Escultura James E. Freser , produzida
 em 1920 por várias empresas contratadas. 

Soldado Victor E. Keesee nº 2969554


Claps Meuse-Argonne (26 de Setembro de 1918 a 11 de Novembro de 1918)
e Defencive Sector ( todos combatente engajados na França)

domingo, 20 de março de 2011

On Ne Nasse Pas - Medalha do Armistício 1ª Guerra

Medalha Comemorativa do Armistício da Primeira Guerra Mundial


Esta medalha está no Catálogo das Medalhas da República - Kurt Prober - 7C - Pag: 64
Medalha Comemorativa do Armistício da Primeira Guerra, cunhada na Casa da moeda do Rio de Janeiro em 11/11/1918. com 70mm de diametro, medalha em Cobre. Existe em mas 2 tipos Prata e Dourado.

Medalha com gravação e concepção de Augusto G. Girardet. e seu discipulo Leopoldo Alves Campos, ela é famosa por isso, por ter dois escultores, o Professor e o Aluno.



Anverso: On Ne Nasse Pas
4 de Agosto de 1914 * 11 de Novembro de 1918
Augusto G. Girardet



reverso: Bandeiras das 13 Nações a união dos paises aliados
Leopoldo Alves Campos

Agradecimentos: Milton Basili

quinta-feira, 17 de março de 2011

Força Expedicionária Americana na Europa em 1918

1918 American Expeditionary Forces in Europe

Fabricado por The FRANKLIN MINT, a série HISTORY OF THE UNITED STATES
Medalhão Comemorativo da Força Expedicionária America na Europa em 1918.
Fora de circulação.

THE 1918 MEDAL
Escultor: Clayton Blake
Em bronze dourado
Diametro: 45mm
Fabricado no ano de 1975

AMERICAN EXPEDITIONARY FORCES IN EUROPE
The medal shows the A.E.F. in action on the Western Front

quarta-feira, 16 de março de 2011

MEDALHÃO DA ANVFEB - JUIZ DE FORA, DE 30 ANOS DA VITÓRIA

Medalhão datado de 08 de Maio de 1975, homenageando a passagem dos 30 anos do Dia da Vitória na Europa. Este Medalhão foi mandado cunhar pela Associação Nacional de Veteranos da FEB - Seção Juiz de Fora. O formato deste medalhão nos lembra o da Ordem do Mérito Militar do Exército, mas em escala maior. Apresenta ainda uma fita, nas cores vermelha e branca, e ainda uma caixa própria.

Várias formas existem para homenagear esta data, inclusive sabemos da existência de diversos medalhões de mesa.







Foto: Willivam Lambert
fonte: http://museuvirtualfeb.blogspot.com/

segunda-feira, 14 de março de 2011

Antiga Ordem de Sikatuna - Filipinas

Ancient Order of Sikatuna


Foi criado pela Portaria n º 571 assinada pelo Pres. Elpidio Quirino em 27 de fevereiro de 1953
A Ordem Nacional do Mérito diplomática da República das Filipinas . É atribuída aos indivíduos que tenham prestado meritórios serviços excepcionais e para a República das Filipinas, diplomatas, funcionários e cidadãos de países estrangeiros que tenham prestado serviços em evidência, de fomento, desenvolvimento e fortalecimento das relações entre seu país e as Filipinas.

A Ordem dos Sikatuna pode ser concedido pelo Secretário das Relações Exteriores, em nome e por autoridade do Presidente .

O reverso é constituído por uma cruz com 8 pontas, com esmaltes vermelho branco e azul (cores nacionais), no centro do qual braços cruzados segurando punhais acima de uma tigela que significa o pacto de sangue que foi feita entre o rei Sikatuna e o primeiro governador espanhol Legazpi, suspenso por uma coroa de louros.





 Foto Ilustrativa

quarta-feira, 9 de março de 2011

Coração Purpura - EUA 2ª Guerra

Purple Heart

A Purple Heart é a mais antiga condecoração militar dos Estados Unidos, outorgada em nome do Presidente a todos os integrantes das Forças Armadas que sejam feridos ou mortos durante o serviço militar, desde 5 de abril de 1917.

A condecoração original, com o nome de Distintivo do Mérito Militar, foi instituída por George Washington, então comandante do exército continental, em 7 de agosto de 1782. Ela foi concedida a apenas a três soldados a Guerra da Independência, caindo em desuso depois de seu término. Apesar de nunca ter sido abolida, a condecoração não foi mais proposta até depois da I Guerra Mundial, quando em 1927 o Congresso recebeu um pedido do comando do exército para revivê-la, mas negou a proposição.

Em janeiro de 1931, o general Douglas MacArthur, então ocupante do cargo de chefe do estado-maior do exército, o mais alto posto da força, confidencialmente encomendou um novo desenho para a medalha, baseado no bicentenário de nascimento de George Washington.

Uma especialista heráldica do exército foi encarregada dos estudos para a criação do novo desenho, baseada nas especificações de MacArthur, do que se tornaria a medalha Purple Heart. Por ordem executiva do Presidente dos Estados Unidos, ela foi instituída em homenagem à memória e as conquistas militares de Washington em 22 de fevereiro de 1932.

Como a concessão da medalha era retroativa a 5 de abril de 1917, o dia anterior ao que os EUA entraram na I Guerra Mundial, o general MacArthur, ferido nesta guerra, foi o primeiro a recebê-la.

Fabricada em bronze Tipo III (1943/45) fita dobrada com alfinete na ponta para uso em túnica. Pintura roxa em plástico Modelo original early e padrão da II Guerra Mundial. Presilha, dobradiça e base tipo slot brooch. 



Tipo III (1943/45)

Purple Heart & Gold Star Lapel Pin



A medalha em seu estojo de couro e cetim.



sábado, 5 de março de 2011

Ordem do Rio Branco - Cavaleiro

Ordem do Rio Branco

Criada pela Lei 51410 de 14 de fevereiro de 1962 e regulamentada por Decreto 834, de 3 abril de 1962, destina-se "a premiar aos que, por qualquer motivo ou benemerência. pessoas físicas ou jurídicas, nacionais ou estrangeiras, que por serviços ou méritos excepcionais, tenham se tornado merecedoras desta distinção. A insígnia da Ordem é uma cruz de quatro braços e oito pontas esmaltadas de branco, tendo no centro a esfera armilar, em prata dourada, inscrita, num círculo de esmalte azul, a legenda UBIQUE PATRIAE MEMOR do mesmo metal. No reverso dourado, as datas 1845-1912, de acordo com os desenhos anexos”

Além dos graus Grã-Cruz, Grande Oficial, Comendador, Oficial e Cavaleiro existe uma medalha de prata com a inscrição "Medalha Mérito do Rio Branco" a ser outorgada por serviços de menor relevância pelo Itamaraty.

As nomeações para a Ordem, assim como as promoções, são feitas a 20 de abril (data do nascimento de Jose Maria da Silva Paranhos Junior, o Barão do Rio Branco)  de cada ano, salvo em casos ocasionais, por ato do Grão-Mestre.
A expressão em latim "Ubique Patriae Memor" foi extraída do ex-libris do Barão do Rio Branco e se traduz como "Em qualquer lugar, terei sempre a Pátria em minha lembrança”. Os anos que aparecem no reverso da insígnia são os anos de seu nascimento e morte.

Regulamento

Os agraciados com a Ordem de Rio Branco são classificados no Quadro Ordinário, constituído pelos funcionários da ativa da carreira diplomática e no Quadro Suplementar, composto pelos mesmos funcionários quando aposentados; e por todos os demais agraciados. O Quadro Ordinário tem limites de vaga para cada grau, com exceção do de Grã-Cruz, e o Quadro Suplementar é ilimitado.

O Quadro Ordinário tem os seguintes efetivos:
Grã-Cruz -- sem limite
Grande Oficial -- 60 (sessenta)
Comendador -- 50 (cinqüenta)
Oficial -- 40 (quarenta)
Cavaleiro -- 30 (trinta)

O Quadro Suplementar não tem limitação.

A admissão nos Quadros da Ordem obedece ao seguinte critério:

Quadro Ordinário:
Grã-Cruz -- Ministros de 1ª Classe e Ministros de 2ª Classe, estes últimos quando comissionados Embaixadores;
Grande Oficial -- Ministros de 2ª Classe;
Comendador-- Conselheiros;
Oficial-- Primeiros-Secretários;
Cavaleiro-- Segundos e Terceiros-Secretários.

Quadro Suplementar:
Grã-Cruz-- Presidente da República, Vice-Presidente da República, Presidente da Câmara dos Deputados, Presidente do Senado Federal, Presidente do Supremo Tribunal Federal, Ministros de Estado, Governadores dos Estados da União e do Distrito Federal, Almirantes, Marechais, Marechais-do-Ar, Almirantes-de-Esquadra, Generais-de-Exército, Tenentes-Brigadeiros-do-Ar, Embaixadores estrangeiros e outras personalidades de hierarquia equivalente.
Grande Oficial -- Senadores e Deputados Federais, Ministros do Supremo Tribunal Federal e demais membros dos Tribunais Superiores, Enviados Extraordinários e Ministros Plenipotenciários estrangeiros, Presidentes das Assembléias Legislativas, Vice-Almirantes, Generais-de-Divisão, Majores-Brigadeiros e outras personalidades de hierarquia equivalente.
Comendador-- Secretários dos Governos dos Estados da União e do Distrito Federal, Conselheiros de Embaixada ou Legação estrangeiras, Cônsules-Gerais de carreira estrangeiros, Contra-Almirantes, Generais-de-Brigada, Brigadeiros, Juízes de Segunda Instância, Professores Catedráticos, Cientistas, Presidentes de Associações Literárias, Científicas, Culturais e Comerciais e funcionários de igual categoria do Serviço Público Federal, Estadual ou Municipal.
Oficial-- Professores de Universidade, Juízes de Primeira Instância, Promotores Públicos, Oficiais Superiores das Forças Armadas, Escritores, Primeiros-Secretários de Embaixada ou Legação estrangeiras e funcionários do Serviço Público Federal, Estadual ou Municipal.
Cavaleiro-- Oficiais das Forças Armadas, Segundos e Terceiros-Secretários de Embaixada ou Legação estrangeiras, Cônsules de carreira estrangeiros, Professores de cursos secundários, funcionários do Serviço Público Federal, Estadual ou Municipal, artistas e desportistas.


Fontes: http://hmmb.com.br/republica/riobranco.html
           http://pt.wikipedia.org/wiki/Ordem_de_Rio_Branco





LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...