segunda-feira, 23 de abril de 2012

Medalha da Revolução da Tchecoslováquia (Medalha Revolucionária) - Tchecoslováquia1ª Guerra

Medaila revolúcie v Československu

Ela foi criada em Paris em dezembro de 1918 para homenagear todos os combatente Tchecos que lutaram na guerra da independência de seu país e permitiu a criação do novo estado.

Projetado pelo escultor francês Antoine Bourdel, é uma variabilidade de fabricação de bronze sólido ou oco (pelo menos duas produções tchecas, um oficial da Kremnice - Mincovňa Kremnica - Tchecoslováquia, e uma privado, Estabelecimentos Pichl, e alguns de fabricação francesa (de Delande, mais leve e com um tom dourado). Há também variantes para a fita, mais ou menos espessas e com uma faixa central de mais ou menos de mesma largura original.

Grampos
coleção privada

Se a medalha  não é tão rara, a parte de seu interesse está nos grampos que podem ser encontrados em sua fita (Art. 6 do decreto de criação) . Esses grampos são usados para identificar o caminho de seu destinatário para exemplo a imagem da medalha bronze dourado descrito acima: ele foi originalmente de propriedade da Companhia Tcheca ( CD ), formada na Rússia em 1914 e no 7º Regimento de Fuzileiros Tchecos ( 7 ), ainda na Rússia, onde participou da Batalha de Bachmac ( Bachmac ) e luta na Sibéria 
( Sibir ). Seu regimento foi convocado para a Ordem do Corpo de Exército ou Divisão ( folha de tília ).

Estes grampos são listados abaixo :

- CD . para Druzina Ceska (Companhia Tcheca), a primeira unidade de voluntários treinados tchecos na Rússia em 1914.
L.E. para Legião Estrangeira, um lembrete da Companhia "Nazdar" formado na França em 1914.
- ZBOROV  . Ele comemora a batalha que viu a vitória da Divisão Tcheca (1 º, 2 º Regimentos, 3º e 4º de Fuzileiros) em julho de 1917.
- BACHMAC . Ele comemora a criação dos dois regimentos (6 e 7) e o batalhão de assalto Tchecoeslovaco que escaparam do cerco das forças austro-alemães na Ucrânia. Isso foi fundamental já que as autoridades militares austro-húngaras estavam aplicando a pena de morte aos prisioneiros tchecos e eslovacos que lutam ao lado dos Aliados.
- SIBIR . Ele comemora a luta das forças da Tchecoslováquia, na Sibéria.
 

- ALSACE . Ele comemora o período em 1918 (julho a setembro), em que os Regimentos 21 e 22 de Chasseurs Tchecos encontraram-se no Vosges, na frente da Alsácia (perto Aspach). Um terceiro regimento (no dia 23) estava em treinamento quando o armistício foi assinado.
- DOSS'ALTO . Ele comemora a vitória da Legião da Tchecoslováquia na frente italiana 21 de setembro de 1918 (Menção nas expedições do exército italiano).
- ARGONNE . Ele comemora as vitórias da primeira brigada Tcheca (regimentos 21 e 22) para Terron e Vouziers em setembro de 1918 (citação desta brigada na ordem do 4º Exército francês). De acordo com R. Mathis, artigo 6º, se usou ARGONNY a palavra (em tcheco), o clipe foi feito em francês, no entanto, existem modelos com a inscrição ARGONNY .


Há também uma série de grampos usando N º de regimentos Tchecos formados durante a Primeira Guerra Mundial:

- 1 , 2 , 3 , 4 , 5 , 6 , 7 , 8 , 9 , 10 , 11 , 12  para os regimentos da Legião da Tchecoslováquia na Rússia.
- 21 , 22 , 23 para os regimentos do Exército da Tchecoslováquia criados na França.
- 31 , 32 , 33 , 34 , 35 , 39 para os regimentos da Legião da Tchecoslováquia, na Itália.


Para isto irá adicionar os seguintes clipes:

- S. para a Sérvia, lembrando os soldados da Tchecoslováquia do exército Sérvio, ex-soldados do exército Austríaco do general Potiorek. Eles inicialmente guardava a fronteira com a Bulgária e participaram da retirada à Albânia e Corfu. Uma parte deles iraiam lutar no exército Sérvio no Oriente, uma outra parte na Itália onde se unirão para formar a Legião da Tchecoslováquia italiana. Este clipe também será dado aos voluntários das duas divisões Sérvias formados em Odessa.
- PERONNE . Ela foi citada por V. Mericka para recorda a luta nesse setor feita pela companhia tchecoslovacos "Nazdar".
- PIAVE . Também citado por V. Mericka para lutar na Itália em 1918.

Também pode ser encontrada na fita a folha ou o ramo de folhas de tíli.

Complementos 

Como tantos servindo em legiões tchecos e elegível para esta medalha, muitas variantes foram produzidas. A medalha foi desenhada pelo escultor francês Antoine Bourdel, e sua iniciais 'AB' que pode ser encontrado no verso de algumas variedades. São cistadas 4 variedades principais, dos quais um exemplo já mostrado. Estas variedades são:

  • Tipo 1 – Bronze  1918-19, produção francesa, marcado AB.
  • Tipo 2 – Bronze claro 1920-38, com assinatura.
  • Tipo 3 – Bronze escuro 1920-38, com assinatura.
  • Tipo 4 – Bronze 1920-38, sem assinatura.

Também existem variedades mais indicadas, mas estes são cotadas com peças ocas, sendo descritas como bastante comum é e igualmente comum encontrar um grande número de grampos na fita para esta medalha. O número da faixa de opções é o número do Regimento e/ou Legião Tchecas participante de ações. Os grampos com números referem-se aos seguintes regimentos/legiões e locais:

  • Legião Russa- 1 a12
  • Legião - 21 a 24
  • Legião italiana - 31 a 35 e 39

Além de números regimentais havia um número de grampos nomeados que indicaram a participação de ação a seguir:

  • CD (Česká Družina ou Brigada Checa)
  • L.E. (Légion Étrangère ou Legião estrangeira).
  • Legião na Russia - ZBOROV, BACHMAČ, SIBIŘ.
  • Legião na Alsácia - ARGONNE, PERONNE.
  • Legião na Italia - ALTO dos DOSS, PIAVE.
  • Aqueles na Sérvia - S ou SERBIE.
Existem numerosas reproduções destas grampos como alguns dos originais são consideradas bastante raras. O que complica as coisas é que alguns dos fabricantes originais também produziram versões recentes, por isso, é muito difícil diferenciar repro do original. 

Abaixo meu exemplar simples da Medalha Revolucionária Tcheca.



AB Tipo 1 , de produção Francesa.



Fonte: emadals.ca , medailles1914-1918, GMIC

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Cruz de Ferro 1914 2ª Classe

“Eisernes Kreuz 1914 2ª Klasse”

A Cruz de Ferro é indubitavelmente a mais rica e notória condecoração alemã da História. A longa tradição data de 1813, quando o Rei Friedrich Wilhelm III da Prússia instituiu a condecoração durante a Guerra de Libertação contra Napoleão. A Cruz voltou a ser suspensa nos uniformes dos admiráveis soldados alemães em 1870, na Guerra Franco-Prussiana, e novamente em 1914 na Primeira Guerra Mundial. Com o sacrifício dos homens condecorados por ela, seu semblante tornou-se sinônimo do antigo mundo alemão de coragem e triunfo. Na nova ordem mundial, onde a Alemanha se tornou uma paria depois da Primeira Guerra Mundial, restaram poucas lembranças dos conflitos do passado que eram fonte de orgulho. Antes de mais nada, a prata e o preto antigos foram reminiscências dos galantes guerreiros prussianos, das grandes vitórias da era de Bismarck e da bravura dos soldados da Primeira Guerra Mundial. 

A Cruz tinha tido uma inquestionável aura desde quando foi criada. Instituída pelo Rei da Prússia Friedrich Wilhelm III em 10 de Março de 1813, a Cruz de Ferro foi imaginada como uma condecoração temporária para reconhecer os esforços contra Napoleão. Três classes da condecoração foram criadas: segunda, primeira e a Grã-Cruz, com o processo de condecoração inovador para a época, onde haviam várias classes da sociedade com uma determinada condecoração para cada uma. Esta não fazia distinção de situação social é o que distingue a Cruz de Ferro das demais condecorações contemporâneas concedidas pelas demais casas reais. Considerou-se que uma ação privada de efeito geral afetaria o resultado de uma batalha. Esta rara lógica deste tempo ditou que a Cruz de Ferro seria concedida democraticamente, sendo todos os níveis elegíveis para uma das classes da Condecoração. Karl Friedrich Schinkel, uma arquiteto de 31 anos de Berlim, foi incumbido pelo Rei de criar este símbolo para que fosse conhecido como a "Eiserne Zeit" da Prússia (Tempo de Ferro). Friedrick Wilhelm requisitou que a concepção deveria incluir a Coroa Prussiana, sua cifra real, a data de instituição (1813) e uma representação de folhas de carvalho, a árvore sagrada da Alemanha. A versão 1914, ou a terceira emissão, traz este ano na fase frontal e o ano de instituição no reverso.
  
Texto: Schimitd Antiguidades
Fotos Milton Basile


  



LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...