quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Soldado Milhões uma Lenda


Aníbal Augusto Milhais, mais conhecido por Soldado Milhões (1895-1970), é o herói de guerra português mais celebrado do século XX. Combateu na Primeira Guerra Mundial, onde se distinguiu pela sua bravura em La Lys, assim escrevendo a letras de ouro o seu nome na história militar Portuguesa. A ser entrevistado por Carlos Cruz para a RTP em 1967, contando a história dos seus feitos heróicos cerca de 50 anos depois dos eventos narrados.

Este vídeo, uma raridade dos arquivos da RTP, é dedicado à memória de todos os bravos do Corpo Expedicionário Português, em particular aos heróis anônimos que perderam a vida longe da ditosa pátria-mãe.

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

O Almirante-de-Esquadra Maximiano Eduardo da Silva Fonseca

 

   O Almirante-de-Esquadra Maximiano Eduardo da Silva Fonseca Nasceu em São José das Taboas, Estado do Rio de Janeiro, em 6 de novembro de 1919 e faleceu, no Rio de Janeiro, em 3 de abril de 1998.
   Tendo cursado a Escola Naval entre 1937 e 1941, durante o curso mostrou especial entusiasmo pelas matérias ligadas à navegação, instrumentos náuticos e hidrografia; foi, assim, natural a escolha da sua especialidade: a Hidrografia.
   Em 1952, na Amazônia, ainda sem dispor de equipamentos eletrônicos de posicionamento, o então Capitão-Tenente Maximiano realizou admiráveis trabalhos como Comandante do NHi Rio Branco, chefiando a comissão que executou o levantamento hidrográfico e produziu as cartas náuticas que permitiram a abertura do Canal Norte do Amazonas a navios de grande porte. Posteriormente, teve decisiva participação na escolha do equipamento de posicionamento Raydist, o qual, a partir de 1955, acelerou substancialmente a execução do Plano Cartográfico Brasileiro.

   Recebeu, em janeiro de 1958, como imediato, o NHi Sírius, construído no Japão. Em setembro do mesmo ano, assumiu o Comando do Navio, no qual voltou a realizar levantamento na Barra Norte do Rio Amazonas. No comando do NHi Canopus (1963) completou o levantamento da costa sul do Brasil e iniciou o dos Abrolhos.

    Como Comandante do CAMR elaborou o planejamento para recuperação e melhoramento da sinalização náutica no Brasil que consubstanciou-se como o primeiro plano de longo prazo para a atividade, servindo de base para a elaboração da parte do Plano Diretor da Marinha pertinente à sinalização Náutica.

   Em 1979, o já então AE Maximiano assumiu a pasta da Marinha. Na área da Hidrografia, além da incorporação de novos meios flutuantes, foram adquiridos novos equipamentos, notadamente o Sistema de Automação Cartográfica, que veio colocar a DHN no mesmo nível dos melhores serviços hidrográficos. Sua ação culminou com a transferência da DHN para a Ponta da Armação, o que vem permitindo, hoje, a contínua expansão da Diretoria e de suas organizações militares subordinadas.

    A Sinalização Náutica foi outro setor para o qual o ministro deu permanente atenção; ao deixar a pasta contávamos com 414 faróis e faroletes, destes, nada menos de 116 haviam sido acrescentados na sua gestão.

   Dentre os exemplares serviços que o Almirante Maximiano prestou à Marinha, à Hidrografia Brasileira e suas pesquisas, cabe ainda lembrar seu entusiasmo e apoio as Operações Antárticas, desde a aquisição do Navio Polar Thala Dan (Barão de Teffé 1982), seguida pela Primeira Expedição à Antártica e da instalação de nossa base na Ilha Rei George, por ocasião da Segunda Expedição. 
 
Fontes: https://www.mar.mil.br/dhn/dhn/hist_altemaximiano.html
Foto: Internet
 

Hierarquia militar Brasileira

A hierarquia militar é a base da organização das Forças Armadas e compõe a cadeia de comando a ser seguida por todos os integrantes das forças em sua estrutura organizacional. No Brasil, a constituição prevê que o Presidente da República exerce o comando supremo das Forças Armadas.

De acordo com o Estatuto dos Militares (Lei 6.880, de 9 de dezembro de 1980), os militares estão distribuídos em duas classes: oficiais, classificados por postos; e praças, classificadas por graduações. Essas classes se subdividem em outras de acordo com o nível de responsabilidade e qualificação profissional. A cada grau hierárquico corresponde uma insígnia regulamentar.

  Providos apenas em tempo de guerra

Marinha do Brasil Exército Brasileiro Força Aérea Brasileira

AlmiranteMB.png
Almirante
Marechal.gif
Marechal
Marechal do Ar FAB.gif
Marechal-do-Ar
AlmirantedeEsquadra MB.png
Almirante-de-Esquadra
General do Exército.gif
General de Exército
Tenente-brigadeiro FAB.gif
Tenente-Brigadeiro
Vice-Almirante MB.gif
Vice-Almirante
Insígnia de General de Divisão.gif
General de Divisão
Major brigadeiro.gif
Major-Brigadeiro
Contra-Almirante MB.png
Contra-Almirante
Insígnia de General de Brigada.gif
General de Brigada
Brigadeiro FAB.png
Brigadeiro

CapitãodeMareGuerra MB.png
Capitão de Mar e Guerra
Coronel.png
Coronel
Coronel FAB.png
Coronel
CapitãodeFragata MB.png
Capitão de Fragata
Tenente-Coronel.gif
Tenente-Coronel
Tenente-Coronel FAB.gif
Tenente-Coronel
Capitãodecorveta MB.png
Capitão de Corveta
Major Exército.gif
Major
Major FAB.gif
Major

CapitãoTenente MB.png
Capitão-Tenente
Capitão.png
Capitão
Capitão FAB.png
Capitão

PrimeiroTenente MB.gif
Primeiro Tenente
Primeiro-Tenente.gif
Primeiro Tenente
Primeiro-Tenente FAB.gif
Primeiro Tenente
SegundoTenente MB.gif
Segundo Tenente
Segundo-Tenente.gif
Segundo Tenente
Segundo-Tenente FAB.gif
Segundo Tenente
Guarda-Marinha MB.gif
Guarda-Marinha
Aspirante.png
Aspirante
Aspirante FAB.png
Aspirante

Suboficial MB1.png
Suboficial
Subtenente.png
Subtenente
Suboficial FAB.png
Suboficial
Primeiro-Sargento MB.png
Primeiro-Sargento
Primeiro-Sargento..png
Primeiro-Sargento
Primeiro-Sargento FAB.png
Primeiro-Sargento
Segundo-Sargento MB.png
Segundo-Sargento
Segundo-Sargento.png
Segundo-Sargento
Segundo-Sargento FAB.png
Segundo-Sargento
Terceiro-Sargento MB.png
Terceiro-Sargento
Terceiro-Sargento.png
Terceiro-Sargento
Terceiro-Sargento FAB.png
Terceiro-Sargento
Cabo MB.png
Cabo
Cabo.png
Cabo
Cabo FAB.png
Cabo
Marinheiro MB.png
Marinheiro
Soldado.png
Soldado
Soldado FAB.png
Soldado

  • Todas as platinas da Marinha (insígnias de ombro) no quadro acima estão com alguma especialidade.
  • As insígnias de praças do Exército no quadro acima estão representadas com alguma especialidade.
  • As platinas da Força Aérea estão representadas sem a especialização - que ficaria aposta entre a insígnia e o botão prateado - com exceção das platinas de Tenente-Brigadeiro e de Marechal-do-Ar, postos exclusivo a Aviadores.
  • Os postos de Almirante, Marechal, e Marechal-do-Ar somente são preenchidos em caso de guerra.
  • Na Marinha, os oficiais do Corpo da Armada possuem uma ligeira distinção (acréscimo da Volta de Nelson) em suas insígnias, em relação às dos demais oficiais.
  • Com poucas exceções, anexo às insígnias, são também usados os distintivos de especialização.
Observações e Glossário de Abreviações:
  • Ordem estabelecida conforme o Estatuto dos Militares (Lei 6.880 de 9 de dezembro de 1980);
  • Guardas-marinha e Aspirantes-a-oficial são praças especiais que gozam de prerrogativas de oficiais subalternos e, com frequência, são considerados oficiais. Em verdade, ainda não possuem uma carta-patente, porém a maioria já concluiu o período de formação. Pode ser considerada, então, uma etapa probatória antes da ascensão ao primeiro posto;
  • Os Aspirantes da Escola Naval e os Cadetes da AMAN e da AFA, bem como os Alunos do Colégio Naval, da EsPCEx e da EPCAR, Alunos do IME e Alunos da EEAR tem hierarquias internas conforme o ano ou série escolar em que se encontram;
  • CFOE - Curso de Formação de Oficiais Especialistas, realizado no Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR);
  • EAOF - Estágio de Adaptação ao Oficialato, como o CFOE, também realizado no CIAAR;
  • C-FSG-MU-CFN - Curso de Formação de Sargentos Músicos do Corpo de Fuzileiros Navais, cursado no Centro de Instrução Almirante Sylvio de Camargo (CIASC);
  • CFS - Curso de Formação de Sargentos de Carreira, cursado em diversas escolas (EsSA e EsSLog);
  • C-FCB - Curso de Formação de Cabos do Corpo Auxiliar de Praças da Marinha cursado no CIAA (Centro de Instrução Almirante Alexandrino);
  • EP - Efetivo Profissional (soldados engajados);
  • EV - Efetivo Variável (soldados não engajados, em cumprimento do serviço militar obrigatório).
  
Referencias e Fontes :

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...