sexta-feira, 20 de maio de 2016

Cruz de Bravura - FAB - Segunda Guerra Mundial



Instituída em 10 de abril de 1945 pelo Decreto-Lei Nº 7.454, a "Cruz de Bravura" é concedida aos militares da ativa e da reserva da FAB, os quais tenham se distinguido por excepcionais atos de bravura em campanha. A "Cruz de Bravura" pode ser concedida tanto a tripulações de aeronaves como ao pessoal de terra.
A cada novo ato de bravura praticado pelo agraciado, que comporte direito a esta medalha, será colocada uma palma de bronze na fita.
A Cruz é em bronze oxidado, com a forma de uma cruz dos templários estilizada, sobreposta a uma coroa de louros, lavrada em relevo, que aparece entre os ramos; a Cruz é carregada a um disco filetado, com o emblema da FAB sobre o mesmo, em relevo, ao centro; no reverso do disco, a inscrição "Bravura" em relevo, ao topo do disco, e "FAB" .
A Cruz é ligada a uma barreta na forma de asas estilizadas, pendendo da fita em azul-rei, com dois frisos em vermelhão, ladeados por frisos em branco nas bordas laterais.
A Cruz foi concedida, até hoje, a apenas cinco agraciados; todos eles pilotos do 1º Grupo de Aviação de Caça e que perderam suas vidas em combate, na Itália, durante a IIª Guerra Mundial. Além da Cruz de Bravura, todos foram promovidos 'port-mortem'.

1º Ten. Av. John Richardson Cordeiro e Silva 
2º Ten. Av. Frederico Gustavo dos Santos
Cap. Av. João Maurício Campos de Medeiros
Cap. Av. Aurélio Viera Sampaio


Cap. Av. Luiz Lopes Dornelles

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...